AES Brasil comunica suspensão da operação da termelétrica Uruguaiana
 

Em função da interrupção no fornecimento de gás da Argentina a empresa comunica oficialmente a paralisação da operação da AES Uruguaiana. Com isso, o país deixa de contar com uma usina geradora com capacidade instalada de 639 MW (megawatts) – energia suficiente para atender cerca de 20% do crescimento anual da demanda nacional.

Esta decisão decorre da quebra de contrato da fornecedora de gás argentina, a YPF, o que impede a geradora de manter suas operações. Em mais de 1 ano de negociações, a YPF não apresentou qualquer proposta concreta, nem manifestou interesse em encontrar solução para o problema do desabastecimento de gás natural à AES Uruguaiana. Deixando de gerar energia pela falta do fornecimento do combustível, a usina também deixa de ter a receita proveniente da venda da energia que poderia ser gerada.

Como a usina não tem perspectivas de receber o gás argentino, a interrupção da operação é a saída, no momento, para reduzir custos e se preparar para uma possível retomada das atividades no futuro, quando houver disponibilidade de gás.

Mesmo sem o gás argentino, a AES Uruguaiana honrou os contratos firmados com as distribuidoras comprando energia no mercado spot a um custo, por vezes, muito maior que seu preço de venda, sem repasse para as tarifas cobradas dos clientes. Os esforços para honrar os compromissos de abastecimento às distribuidoras comprometeram a situação econômico-financeira da usina que, em 2008, acusou prejuízo de R$ 434 milhões.

Interromper as atividades operacionais da AES Uruguaiana é uma decisão circunstancial e não implica em quaisquer mudanças no planejamento do grupo AES Corp e a manutenção de seus investimentos no Brasil. O grupo reitera sua estratégia de manter e intensificar os investimentos no fornecimento de energia no Brasil, sobretudo, o negócio de geração térmica no Estado do Rio Grande do Sul.

© Copyright 2014 AES Eletropaulo - Todos os direitos reservados